quarta-feira, 10 de junho de 2020

EDUCAÇÃO EM LUTO E NA LUTA



Nota de repúdio sobre a revogação da doação do terreno do Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ Campus Belford Roxo

A Reitoria do IFRJ, em conjunto com a Direção, servidores e estudantes do Campus Belford Roxo, torna pública a nota de repúdio à aprovação da Lei municipal Nº 1.607, de 09 de junho de 2020, aprovada em sessão da Câmara dos Vereadores do município de Belford Roxo na data de ontem e que revoga a doação do terreno onde hoje se encontra instalado e em funcionamento o Campus Belford Roxo.

Importante destacar que os diálogos entre o IFRJ e a Prefeitura Municipal de Belford Roxo para implantação do campus tiveram início no ano de 2011. Contudo, a doação do terreno aconteceu em 2013, por meio das Leis Municipais Nº 1.479 de agosto de 2013 e Nº 1.520 de setembro de 2014. Em 2015, após as instalações iniciais do campus estarem em funcionamento e suas obras em andamento, a Prefeitura Municipal de Belford Roxo abriu processo judicial visando a retomada do terreno, inclusive, mediante o embargo das obras que estavam sendo realizadas e impedindo a continuidade das mesmas.

A despeito disso, tanto a Reitoria quanto a Direção do campus procuraram manter todos os canais de diálogo com as autoridades municipais, no intuito de atender a todas as demandas que foram colocadas pela Prefeitura e seus órgãos, mas entendendo ser fundamental a manutenção do campus e de suas atividades de ensino, pesquisa e extensão, para o atendimento da comunidade de Belford Roxo e da Baixada Fluminense.

Mesmo diante de todas as dificuldades de infraestrutura provocadas pelos sucessivos embargos às referidas obras e a negação de licenças, feitas por parte da Prefeitura, destaca-se o enorme esforço da comunidade de servidores e estudantes do campus que se dedicaram a oferecer, até o momento, dois cursos técnicos e 27 cursos de qualificação profissional, atendendo desde o início de seu funcionamento centenas de jovens e adultos trabalhadores das mais diferentes localidades da Baixada Fluminense.

Dessa forma, acreditando na importância da manutenção do Campus Belford Roxo para o desenvolvimento da educação pública no município e no estado, a Reitoria do IFRJ, em parceria com a Direção do campus, realizará todas as ações judiciais possíveis para a revogação da lei municipal ora aprovada que representa, no entendimento de todos da comunidade do IFRJ, um retrocesso na oferta da educação profissional pública, gratuita e de qualidade no Estado do Rio de Janeiro.

terça-feira, 9 de junho de 2020

Quantos mais morrerão para que os vivos se movam?


Se um governo estrangeiro nos atacasse, todos ficaríamos chocados e revoltados com as mortes!
Como não nos revoltaríamos quando o nosso próprio presidente é responsável pelas mortes de milhares de brasileiros?

Talvez as manifestações só comecem a tirar a Câmara do seu imobilismo quando passarem a marchar em direção ao Palácio da Alvorada, enquanto o presidente estiver lá, sendo bajulado por seu gado e recebendo asseclas.

segunda-feira, 8 de junho de 2020

Brasília é uma cidade



Estão divulgando uma informação incorreta sobre Brasília na internet, e como nativa, acho importante pontuar.

Publicaram que Brasília não é cidade, e que ela corresponde somente à Região Administrativa - RA de nome Brasília, que abrange o Plano Piloto.

Isso está errado.

Por que está errado?

Porque Brasília é a área urbana do Distrito Federal, correspondendo às áreas urbanas de todas as RAs dentro do Distrito Federal (o qual, conforme definido na Constituição Federal, é Unidade da Federação, mas não estado).

Segue um exemplo:

O termo "cidades-satélites", apesar de antigo no discurso de muitas pessoas e da mídia, não cabe corretamente à situação, pois as RAs não são municípios.

Tanto não são que elas não têm prefeitos, mas administradores regionais.

Na época em que Cristovam Buarque foi governador, ele apontou claramente para este ponto, que tem a ver também, no fundo, com uma visão depreciativa sobre as RAs periféricas.

Só há um município no DF, e é Brasília.

P.S.: Acho que muito dessa confusão geopolítica surgiu depois que transformaram o cargo de Prefeito de Brasília em Governador do Distrito Federal.

Os estudiosos da História e Política regional candanga que me corrijam, se for o caso.

P.P.S.: Eu nasci no Plano Piloto (Asa Sul) e cresci na Ceilândia (Setor"O"), então sei muito bem que, na real, Cidade não é uma só.

Brasília foi construída dentro de um projeto de apartheid. Essa marca nefasta continua na prática, infelizmente, na mente de muita gente, de formas inconscientes e outras bem conscientes.

Mudar a estrutura que sustenta isso depende de mudanças culturais no próprio pensamento social dos brasilienses acerca da sua identidade.

#Brasília #DistritoFederal

domingo, 24 de maio de 2020

➡️ História Candanga, 🏳️‍🌈 História LGBT!



➡️ História Candanga, 🏳️‍🌈 História LGBT!

Para fechar este domingo, 24 de maio, com chave de ouro ✂️, e iniciarmos a semana com bastante ânimo 🥟 para o que virá, eu conversarei às 8 horas da noite com o querido Felipe Areda, Presidente do Instituto LGBT+, que preserva a memória e cultura do nosso povo LGBTQIA+ no Brasil, sobre Histórias e Estórias LGBTI de Brasilienses!🎈

✈️ Antes do Beijo Livre e depois da New Aquarius, 🍭 da Floresta dos Sussurros ao Barulhos, passando pelo Gayrute 🍻, há muita vida e resistência invisibilizadas ao longo dos 60 anos de Brasília, boa parte além dos Eixos, taxadas de "papo estranho", mas que permanecem em movimento 🦓, e o nosso Plano é debatê-las!

Seja bem-vinde a este rolê federal que pode ser Universal!🍹Quem sabe até role um sentimento! 😉

Segue o meu Instagram didático: @instadajaqueline

P.S.: quero ver nos comentários quem botou fé e se ligou nas referências que eu postei no texto! 🐫

P.P.S.: essa arte BAFO é da Miranda Almeida! 👏🏽

#instittutolgbt #memoriaslgbt #lgbt🌈 #Brasília #brasília60anos #df #distritofederal #LGBTI #lgbtq🌈 #lgbthistory #História #historiadebrasilia

quarta-feira, 20 de maio de 2020

NÃO!


Foto: @ohhssshit * Arte: Norma Odara

NÃO!

1 - Essa guerra NÃO vai acabar se dependermos da vontade dos opressores (elite brasileira) e seus executores (Estado Brasileiro, cuja mão armada é a polícia)!

EXTERMINADOS

2 - Essa guerra genocida tem centenas de anos nesta terra, milhões já foram EXTERMINADOS, a começar pelos povos indígenas!

O GENOCÍDIO CONTINUA

3 - O GENOCÍDIO CONTINUA: por meio da política de segurança pública baseada no controle e morte do povo negro, população favelada, periférica, pessoas trans e em situação de rua, mesmo que sejam crianças e adolescentes!

O NORMAL (NUNCA)

4 - O NORMAL antes da pandemia ficou mais evidente agora para os que não o enxergavam? Ele era de exclusão, marginalização, censura internalizada, alienação. Esse Cis-tema Branco Adulto Macho e Supostamente Hétero NUNCA nos representou!

ENDOSSA (APOIA)

5 - O Governo do Estado do Rio de Janeiro ENDOSSA essa política. Foi eleito porque APOIA a frase "Bandido Bom é Bandido Morto". Eu me lembro quando o então candidato Witzel posou sorridente ao lado do então candidato Rodrigo Amorim, que quebrou a placa com o nome de Marielle. No dia anterior, eu estava em um debate ao lado dele, e quando afirmei que é imprescindível defendermos uma política de segurança pública cidadã, ele riu!

MORTAS/OS

6 - O Governo Bolsonaro e seus apoiadores nos querem MORTAS/OS! Para eles os nossos corpos inertes trarão menos custos à suas Reformas Trabalhista e Previdenciária, e Sistema de Saúde bom é o de quem pode pagar plano de saúde.

SUICIDADOS

7 - O suicídio é um processo, e os nossos irmãos e irmãs, quando não são assassinados, seja pela ação direta do Estado ou pela sua inoperância na Assistência Social, no Saneamento Básico ou na Saúde Pública, são levados a suicídio, SUICIDADOS, por discursos de ódio e menosprezo alimentados por religiões, escolas, meios de comunicação e autoridades, e reproduzidos por famílias, comunidades, ambientes de trabalho!

CRISE (CRÍTICA)

8 - Da CRISE precisamos parir a CRÍTICA!

VÍRUS

9 - Nós, os ainda VIVOS, temos a responsabilidade de derrubar os que alimentam a Pandemia e são aliados do VÍRUS!

LUTO ( LUTA)

10 - O nosso LUTO segue sendo LUTA! ✊🏽
#demetriopresente #joãopedro #vidasnegras


sexta-feira, 15 de maio de 2020

DIA DO ORGULHO TRANS

15 de Maio: Dia do Orgulho de Ser Travesti e Transexual

As vidas trans existem desde que a humanidade existe. A nossa luta pelo direito de existir, contra o ódio, o sexismo, o apartheid de gênero, a cisnormatividade e a transfobia estruturais é secular!

Muitas foram apagadas, esquecidas, mortas, invisibilizadas, violentadas. Sempre resistiram! Como as Hijras, há 5000 anos e ainda uma Cultura Viva na Índia; Como as Faʻafafine em Samoa e na Nova Zelândia; Como a travesti Vitória, do Reino do Benin, condenada pela Inquisição de Portugal em 1551; como Xica Manicongo, dos Quimbanda, julgada na primeira visitação da Inquisição no Brasil em 1591, e tantas outras, outros e outres em todas as civilizações!

Guerreiras, Guerreiros e Guerreires até hoje, também produzimos conhecimento, criamos Culturas próprias e, no Brasil, uma linguagem própria, o Pajubá!

Em 15 de maio de 1992, na Cidade do Rio de Janeiro, foi fundada ASTRAL - Associação de Travestis e Liberados, que se tornou a primeira ONG exclusivamente de Travestis e Transexuais registrada no mundo!

Jovanna Baby, Jossy Silva, Elza Lobão, Beatriz Senegal, Raquel Barbosa e Munique do Bavier são os nomes das seis travestis fundadoras da ASTRAL, que não esqueceremos, que abriram caminhos e organizaram essa luta!

Foram e continuam havendo vários nomes que defenderam o direito de ser quem somos!

Viva o Povo Transvestigênere! Muito Obrigada à Ancestralidade! Nossos Passos Vêm de Longe! Seguimos a Luta!

#orgulhotrans #trans #travesti #orgulho